segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Dia e hora que ninguém sabe

É incrível como o mundo dá mais crédito aos boatos apocalípticos com data marcada do que a Fonte que nos assegura a imprevisibilidade da volta de Jesus e a necessidade de nos prepararmos espiritualmente para Sua vinda.

"Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai." Mateus 24:36

domingo, 24 de setembro de 2017

Como pode o servo de Deus apedrejar?

Estamos vivendo um tempo de tantas trevas e de invasão do mundo na Igreja (num parâmetro geral e tão avassalador), que uma parte considerável dos que se dizem de Deus já passam a agir como juízes e atiradores de pedras. É uma constatação triste...

Se a Igreja ou o pastor diz algo que condiz com a Bíblia, sigamos. Se não, NÃO sigamos.

As palavras GRAÇA e MISERICÓRDIA tem hoje seus significados reduzidos a QUASE ZERO. Está sendo mais divertido para muitos crentes de hoje a adrenalina do apedrejamento, da acusação, do enforcamento, da matança e do uso de ações que nem Moisés com sua lei rudimentar (e abolida) ousaria realizar.

O sanduíche de "burburinho de aleluia" com "recheio cremoso de pataquada evangélica" tem sido produzido, vendido e comido por uma MULTIDÃO - nas BigMacs (igrejas) e fomentada por seus atendentes (pastores).

As exceções existem claro. Porém em processo de extinção. E é aí que precisamos tomar muito cuidado. Para não perdermos nossa identidade de servos DE DEUS em meio a uma era devastada pela corrupção espiritual. Precisamos e devemos ser EXCLUSIVAMENTE DE DEUS (moldados e conduzidos por Ele).

O choro, trauma e a agonia das vítimas de apedrejamentos e abusos espirituais são silenciosos perante os olhos de tantos capatazes da fé e seus seguidores cegos - mas tem chegado ao trono de justiça do Senhor.

Não podemos deixar de saber e confiar que Deus além de amor é justiça.

A voz da multidão é PERIGOSA.

A voz do povo NÃO é a voz de Deus. A voz de Deus vem por meio de Sua Palavra Revelada (a Bíblia) - e ponto final. A ela devemos observar e parear nossas condutas morais espirituais e sociais.

Não julgue. Não apedreje. E não siga multidão. Mesmo que ela tenha aparente rótulo de piedade.

A vida cristã é um nadar contra a correnteza - sempre na direção dos exemplos exclusivos de Jesus.

Congregar é preciso. Mas andar cegamente nos preceitos de uma congregação religiosa ou de sua tradição sem ao mínimo comparar com o "Assim diz o Senhor" é E-R-R-A-D-O.

Quando Jesus perdoou à prostituta e disse "nem Eu também te condeno. Vai e não peques mais" Ele nadou contra a correnteza religiosa daquela época - foram os crentes (lógico, uma parcela) daquele período que queriam apedrejá-la, achando-se todos eles inerrantes.


Nadar contra a correnteza NUNCA foi fácil. Mas é preciso. Principalmente na realidade da igreja deste século.

Muita gente tem agido mal gerando uma multidão de prostrados espirituais, que feridos por receberem tantas pedras ficam sem forças de se levantarem do chão. Muito se fala sobre a necessidade destes prostrados olharem para Jesus, o que é verdade. Pouco se fala sobre a responsabilidade que recai aos causadores de tais situações diante do Autor. Algo tão grave perante Deus que só saberemos no JUÍZO o real teor de tal quadro – através da sentença Soberana sobre os alto proclamados juízes... que nem vale aqui mencionar...

Que Deus tenha misericórdia. Que sejamos mais misericordiosos como Ele e que saibamos agir de acordo com a Palavra - não cegamente por mentes vaidosas e por pessoas de caráter espiritual corrupto, impiedoso e carnal.


Medite em João 8:1-11.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Seja um edificador

Resultado de imagem para edificarOs que tropeçam na caminhada cristã precisam de palavras e ações espirituais que lhe tragam edificação por meio dos que se dizem estar de pé.

Edificar é construir.

Como ajudar os confusos e perdidos com palavras acusatórias e destrutivas? Ajudar a destruir quem já está fraco não é biblicamente correto e muito menos coerente com a missão do servo de Deus. Desgraçadamente é o que muitas igrejas e pastores ensinam. E o que os cristãos (não agravando a todos) mais fazem sem ao menos olhar para Jesus e ver nEle ações contrárias ao que é ensinado.

Uma coisa precisa ficar bem definida em nossa mente: Não se trata uma alma com porrada, descaso ou desprezo.

"Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem." Efésios 4:29

Graça é favor não merecido.

Uma pessoa que está em crise espiritual quando recebe uma palavra encorajadora e construtiva se sente motivada a se levantar, a se rever, a recomeçar e seguir os passos de Jesus. É como o alimento dado a um faminto...

Cabe ao servo de Deus ajudar quem está passando por dilemas espirituais com verdade, misericórdia e transparência, ou seja com EDIFICAÇÃO, com apoio bíblico.

Se não for assim os ditos servos de Deus estarão trabalhando para o reino do diabo. Eis ai uma contradição SATÂNICA!

Será que não estamos indo contra Jesus ao lidarmos com irmãos em crise espiritual ou que caíram como se fôssemos juízes e acusadores?

"Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia."  Mateus 5:7

Precisamos tratar casos delicados com espírito pacificador e misericordioso. Não é dar apoio ao pecado ou a falha mas encorajar o doente a cura, o pecador ao arrependimento. Foi com espírito pacificador que Jesus tratou a prostituta enquanto todos queriam apedrejá-la condenando-a a morte.

Quando Jesus disse a prostituta "vai e não peques mais", Ele liberou Sua Graça sobre ela dando chance para uma vida limpa a partir daquele instante.

"Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus." Mateus 5:9

Se somos de Deus temos de acolher e ajudar os que estão fracos espiritualmente, mesmo que o mundo religioso evangélico ao nosso redor nos diga para nos afastarmos dos classificados como "leprosos".

Isso requer coragem.
Quem é guiado pelo Espírito nada contra a correnteza da religiosidade.

Se agimos como juízes sobre os doentes na fé e sobre os que se encontram acidentados e feridos no caminho, contribuimos para que a Igreja se torne parceira de Satanás discipulando almas angustiadas ao inferno.

"Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.
E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.
E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.
Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;
E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;
E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.
Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?
E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira." Lucas 10:30-37

Não imite sacerdotes e levitas (bispos, pastores e obreiros) que levianamente passam pelo outro lado do caminho ao verem almas que clamam por ajuda.

Pense nisso. E veja ao seu redor se existe alguém que saiu da presença de Deus, ou que passou por traumas devido a forma como o pastor ou a Igreja o tratou - e faça o que Jesus faria. Ou que o samaritano fez. Cuide e estenda a mão. Foque e faça o acidentado focar na Solução e não mais no emaranhado de problemas.

Siga a BÍBLIA.

domingo, 17 de setembro de 2017

Onde nossos olhos estão?

Imagem relacionada"Os meus olhos estão continuamente no Senhor, pois ele tirará os meus pés da rede." Salmos 25:15

Deus nos ajuda no processo de desembaraço. Quantas vezes nos sentimos iminentemente presos ou literalmente presos nas redes durante nossa jornada e a PLENA confiança no Senhor nos livra de sermos capturados e absorvidos por fatores negativos que nos rodeiam ou que nos afligem?

Quando colocamos nossa confiança em Deus, Ele nos faz enxergar o problema de cima e nos guia à solução.

É interessante refletirmos mediante a tudo o que nos acontece, se nós estamos colocando nossos olhos continuamente nas redes (nos embaraçando cada vez mais e fazendo essas redes se tornarem maiores e mais monstruosas); ou se estamos com os olhos continuamente no Deus Soberano buscando resiliência, direção, solução e paz.

Colocar os olhos no Senhor é um princípio básico que muitas vezes nos esquecemos quando analisamos nossas reações em meio a crises, problemas e dificuldades.

Com nossos olhos no Senhor perdoamos o "imperdoável", achamos solução para o "insolúvel", alcançamos o "inalcançável" e superamos o "insuperável" - por meio de Caminho sólido (e também estreito), não por fantasias e mágicas. Muito menos por impaciência, reações desesperadoras ou confiança no enganoso e corrupto coração. MAS POR MEIO DE DEUS E DE SUA DIREÇÃO!

ONDE NOSSOS OLHOS ESTÃO?

A recomendação do salmista se colocada em prática faz do praticante um vencedor.

Deus te ilumine!

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Frutos injustos e suas consequências

"Portanto, visto que pisais o pobre e dele exigis um tributo de trigo, edificastes casas de pedras lavradas, mas nelas não habitareis; vinhas desejáveis plantastes, mas não bebereis do seu vinho. Porque sei que são muitas as vossas transgressões e graves os vossos pecados." Amós 5:11-12

O fruto conseguido com base na injustiça e na exploração, por fim se torna maldição. E não deixa de ser pecado diante de Deus, tendo d'Ele resposta em tempo oportuno.
Temos visto no meio político muitos que até que se dizem "de Deus" caírem pela ganância achando estarem de pé.

Em qualquer meio social (inclusive o religioso) onde há inversão do que é correto e justo, Deus se manifestará. Envergonhados e confundidos serão os que amam e se deliciam na injustiça fazendo dela algo comum. O próprio Senhor permite a revelação dos podres, da carnificina dos tais...
Apressar os pés na busca do que é imoral e corrupto, apesar dos aparentes lucros e benefícios, por fim se torna um mal negócio.

domingo, 10 de setembro de 2017

Prepara-te ó Israel!

Precisamos rever os nossos passos constantemente, andando em preparação (vigilância) para a volta literal do Salvador Jesus Cristo nos céus, ou para Sua vinda na forma do fim de nossa jornada neste mundo. Em ambos os casos, não se sabe dia, hora ou minuto. A única certeza é que acontecerão. Daí a necessidade de preparo ininterrupto.

O que tem permeado nosso coração?

O que tem ou quem tem conduzido nossos passos?

Certamente se não forem coisas que estejam de acordo com Sua vontade ou que O glorifique, não adentraremos o Seu Reino.

"[...] prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus." Amós 4:12

Para andar dentro desta preparação espiritual tem de haver sacrifício de tudo. É tudo do servo (sacrifício na obediência à Palavra) pelo tudo do Senhor (o glorioso favor não merecido da Salvação).

Quem tem ouvidos, OUÇA o que o Espírito diz às igrejas (cada um de nós).

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Quando o crescimento faz mal

Resultado de imagem para banco madeira igrejaEm alguns casos ou esferas o tempo onde as coisas eram mais simples e até rústicas era o melhor tempo. Tempo de saúde e não de doenças. Tempo de pureza e não de deturpação. Tempo de Único e Claro Objetivo e não de objetivos confusos e forças divididas. Tempo de metas exclusivamente espirituais e não de camuflagens vis. Tempo do sofrimento da acusação, da perseguição e da dificuldade, mas tempos de ligação direta com o Autor e Consumador da Fé.

Quantas igrejas quando começaram eram tão espirituais, possuindo estrutura extremamente limitada mas tendo a espiritualidade e a Verdade como as bandeiras visíveis... e que cresceram e se multiplicaram e mudaram o foco passando a atender seu próprio nome do que a exaltação de Deus através da coerência à Palavra???

O “avanço” estrutural não faz bem quando vem em parceria com o que é claramente errado, com o estupro da fé e da mente de pessoas sinceras e quando se colide com a Palavra de Deus.

Nessa terrível onda silenciosa muitos desgraçadamente se iludem... Vislumbrando crescimento por visões turvas, na verdade contemplam mero inchaço sem se aperceberem do caminho por onde andam..

Não são somente as instituições públicas que sofrem crise. Existem outras instituições padecendo a pior das crises. O CRISTIANISMO passa por GRAVES crises. As instituições evangélicas, mais exatamente

Ontem éramos a minoria. Hoje somos quase maioria.

Ontem vivianos em templos nos quintais. Hoje temos imensos prédios, catedrais de mármore, complexos estruturais e sedes que mais parecem estádios de tão enormes.

Ontem éramos mais espirituais e protestávamos contra a idolatria e romaria. Hoje estamos EXATAMENTE em pé de igualdade com Roma. Quem diria...

... As pregações parecem dar lugar a "auto ajuda" e a exata cópia de palestras motivacionais...

... A Bíblia é "lida" em versículos soltos... E chega-se a conclusões totalmente fora de contexto...

Não raramente eu sinto PROFUNDA ira no meu coração ao me deparar com tantos absurdos em Nome de Deus. Creio que o coração de muitos também.

Eis que já estamos no período de um Evangelho adaptado ao mundo e a instituições; cujo propósito serve pra tudo, menos pra Salvação. Ela (a Salvação) só é mencionada na maioria das vezes para manter pessoas presas a um sistema religioso confuso e até mesmo contraditório. Dita para justificar intenções como sendo "justas", "verdadeiras".

Paulo nos dá um esclarecimento sobre o objetivo do Evangelho:

"Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para SALVAÇÃO de todo aquele que crê." Romanos 1:16


Fico me perguntando o que Lutero escreveria, pregaria e faria se estivesse vivo hoje ao se deparar com tantos disparates...

Fico me perguntando o que o Senhor Jesus Cristo falaria e faria se passasse em nossos templos nos dias de hoje. Posso até imaginar o som das chicotadas do Senhor, mesas (púlpitos) se revirando, microfones queimando...

O absurdo, comércio e deturpação do Evangelho foi e continua sendo algo tão grave que foi a única coisa que O indignou a ponto D'Ele partir para uma reação extremamente áspera - mesmo tendo a mansidão em sua forma de viver, agir e pregar.

Isso deveria mexer mais com nossa compreensão sobre o conceito do VERDEIRO Evangelho.

Pedro chega a classificar os que alteram a Palavra de "FILHOS DA MALDIÇÃO". 2 Pedro 2:14

A coisa anda tão grave que aqueles que tem uma compreensão maior sobre as escrituras e não caem nos equívocos são tido de "maliciosos".

Não seriam maliciosos os que agem de má fé para com o povo de Deus usando Sua Palavra como argumento para alcance de objetivos nada espirituais???

Apesar dessa triste realidade... AINDA existem lugares sadios e homens santos, sinceros e verdadeiros. Em extinção. Mas EXISTEM.

E os absurdos que vemos e veremos nada mais é que o cumprimento das profecias e um sinal de que Jesus está às portas:

"E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós NEGÓCIO com palavras FINGIDAS; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." 2 Pedro 2:1-3
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...